Notícias

Festival Mosaico Cultural reúne artistas de todo DF

A criatividade do DF se reúne para apresentar um grande Mosaico Cultural. Entre 26 de setembro e 25 de outubro, a música, o teatro, a literatura, o artesanato, o audiovisual e o patrimônio cultural do território chegam à sua casa de forma gratuita, através do Youtube, como festival multilinguagem. Ao todo, o evento apresenta cerca de 90 horas de conteúdo ao vivo em múltiplos horários, com direito a dois festivais de música, apresentações teatrais, oficinas criativas, sarau de poesia, atividades audiovisuais e até uma feirinha virtual.

A potência criativa de grupos de diferentes RAs da capital do Brasil comporá o festival, que reúne coletivos de São Sebastião, Núcleo Bandeirante, Planaltina, Guará e Recanto das Emas. Este Mosaico Cultural desafia artistas e coletivos a se expressarem no mundo virtual, experimentando novas linguagens, formatos e futuros atravessados pela pandemia, e apresentando conteúdos exclusivos para a web.

Realizado pela Box Companhia de Arte, correalizado pelo coletivo Criolina e o Instituto SOMA Cidadania Criativa, e com fomento da Secretaria de Cultura e do Governo do Distrito Federal, o Mosaico Cultural reúne esforços do gabinete do Deputado Leandro Grass em injetar recursos na economia cultural do DF em tempos difíceis para este setor, gravemente impactado pela crise econômica atribuída ao novo Coronavírus.

A música estará bem representada em duas iniciativas de núcleos propulsores do setor no DF: o Criolina Instrumental e o projeto Utopia. Atuante na noite do DF há 15 anos, o Criolina transmitirá os shows da cervejaria homônima – sem plateia -, contemplando 16 grupos selecionados pelo Coletivo, destacando o protagonismo da música instrumental da cidade, que se revezam em oito dias de programação. No line-up figuram: Gypsy Jazz Club, Funqquestra, Passo Largo, Muntchako, Face Quarteto, Esdras Nogueira e Grupo, Paula Zimbres, Zé Krishna e Amigos Eternos, Pablo Fagundes Grupo, Forró Red Light convida Martinha do Coco, Brasília Samba Jazz, Bradixie Band, Rodrigo Bezerra e Grupo, Ian Coury Trio, Marlene Souza Lima e Capivara Brass Band. Ao final da programação, o coletivo Criolina apresenta ainda uma edição especial de sua festa virtual Tela Plana, sucesso de público ao longo do período de isolamento social. 

Funqquestra. Foto: Nina Quintana.

Já no Festival Utopia, associado à rádio comunitária Utopia de Planaltina (Associação de Difusão Comunitária Utopia, presente na comunidade há 24 anos), uma chamada pública aberta até o dia 20 de setembro selecionará 20 artistas e bandas autorais de todo o DF, que apresentarão showcases de seus trabalhos. Uma oportunidade de se conectar aos novos talentos da música candanga sem sair de casa. Os selecionados recebem ajuda de custo para gravação e podem concorrer a prêmios de até R$ 1.650,00 em votação online que acontece ao longo de toda a programação do Mosaico. Os critérios de participação podem ser encontrados no edital disponível neste link: https://rb.gy/5zjrqo. O formulário de inscrição de artistas encontra-se aqui: https://forms.gle/q1Y7x7VnBP7vwJWH6

O teatro tem lugar marcado neste Mosaico, com atividades para toda a família. A Companhia Celeiro das Antas, do alto de seus 28 anos completos e memória fundada na RA do Núcleo Bandeirante, apresenta oficinas pedagógicas ligadas à técnica do humor físico, direcionadas a jovens do EJA (entre o 7º e 3º ano) como parte do projeto Antas Confinadas, criado exclusivamente para a programação do Mosaico Cultural. Ao final, apresentam ainda a versão do clássico “Sonho de uma Noite de Verão”, de William Shakespeare, sob a batuta do aclamado diretor José Regino.

A primeira infância também tem vez na programação, com a participação da Cia. Fábula, de São Sebastião. Com espetáculos pensados para crianças entre três e oito anos, o grupo traz oito lives e quatro vídeos educativos em três momentos distintos de programação: Confabulando, com o palhaço Café; Eternas Fábulas, com releituras de clássicos infantis; e Diversão com o Rei Zezão, com interação das crianças através da live.

O Sarau das Sebastianas também é presença garantida no projeto e contará com quatro sessões ao vivo, trazendo para as telas a potência deste movimento feminino para a comunidade de São Sebastião. As artistas provam a força da poesia periférica nestas apresentações e vão além desta linguagem, reunindo mulheres DJs, musicistas, performers e até cineastas, reforçando o foco na difusão da literatura.

Sarau das Sebastianas. Foto: Nanah Farias

O audiovisual ganha força no Mosaico Cultural através de oficina de produção conteúdos em vídeo a baixo custo, pretendendo atingir cerca de 100 jovens entre 16 e 25 anos, abrangendo também as comunidades de Samambaia e Riacho Fundo. Ao final do processo, será realizada uma mostra audiovisual desta produção, refletindo olhares da juventude do DF para temas essenciais, como cultura e ciência. 

Outra oficina que também promete repercussão é a de canto online do projeto Canto No Seu Canto, ministradas diretamente de São Sebastião. Na atividade, 20 jovens e adultos terão aulas direcionais de técnica vocal, em turmas fechadas de cinco pessoas cada. As inscrições para participar das oficinas podem ser feitas até o dia 20 de setembro no link https://forms.gle/atXqFe5yFAWSV55o9

O Mosaico Cultural inova e conta, ainda, com uma versão online da Feira da Pracinha do Museu Online, tradicional evento semanal que acontece na Praça do Museu Histórico de Planaltina, cujas atividades também foram interrompidas em razão da pandemia. Ao todo, 20 artistas serão selecionados em chamada pública da Associação dos Amigos do Centro Histórico de Planaltina, entidade criada em 2007. Os interessados podem apresentar propostas de oficinas, workshops, shows, performances e espetáculos de dança, e as inscrições estão abertas até 20 de setembro no link https://forms.gle/bWTQcALRoKdqwYzb8.